Cupcake de Red Velvet e seu clássico Creme de Cream Chesse


Red Velvet, chamado aqui também de Veludo Vermelho, é simplesmente o bolo mais vendido na terra do Tio Sam. Ninguém sabe o porquê, mas os estadunidenses amam o bolinho vermelho.

Eu gosto de Red Velvet por dois motivos: a cor dele é linda e ele tem uma história muito interessante.

Poucos sabem, mas o bolo vermelho se popularizou durante a Segunda Guerra Mundial, quando estava faltando certos alimentos e os chefs não estavam conseguindo mais fazer os bolos que eles queriam.

A solução encontrada por eles foi usar beterraba como ingrediente, que além conter açúcar em suas propriedades, leva uma grande quantidade ferro. E foi assim que os bolos ganhavam a coloração vermelha.

O tempo foi passando, os alimentos voltaram a ter estoques, mas o Red Velvet continuava na moda. Como a guerra tinha terminado não era mais necessário o uso de beterraba, então para a felicidade dos não fãs da beterraba (eu!) a receita trocou o ingrediente por corante vermelho.

O chef do hotel de Nova Iorque, Waldorf Astoria se especializou em bolo Red Velvet e é dele a receita mais famosa do bolo! Aquela de várias camadas, recheada com creme de cream chesse que todos amam! E aí vamos aprender?

Como é uma receita estadunidense, ela é mais seca por isso é serve perfeitamente tanto para bolo quanto para cupcakes!

Do que preciso?

Massa

  • 1 e ½ xícara (260g) de açúcar refinado
  • 1 xícara e uma colher de sopa (120) g de manteiga (NÃO VALE MARGARINA) integral sem sal
  • 2 ovos
  • 2 e ¾ de xícara (230g) de farinha de trigo
  • ½ colher de sopa (6g) de cacau em pó
  • ½ colher de sopa (6g) de bicarbonato de sódio
  • ½ colher de sopa (6g) de fermento
  • ½ colher de sopa (6ml) de extrato de baunilha (como não tenho extrato, uso essência mesmo*)
  • ½ colher de sopa (6g) de corante vermelho em pó
  • 1 xícara (250ml) de leite DESNATADO
  • 1 e ½ colher de sopa (20ml) de vinagre branco

Recheio ou Cobertura**

  • 500g de cream chesse em temperatura ambiente
  • 1 e ¼ de xícara (240g) de manteiga (NÃO VALE MARGARINA) integral sem sal em temperatura ambiente
  • 2 xícaras (320g) de açúcar de confeiteiro peneirado
  • 15ml de extrato de baunilha (*)
  • OPICIONAL: uma barra derretida de chocolate branco

**como eu usei só para cobrir os cupcakes, e não para rechear o bolo, só fiz meia receita

Como faz?

Massa

Bata o açúcar com a manteiga até virar um creme fofo, depois adicione os ovos sem parar de bater.

Em outra tigela, misture o leite, o vinagre, a baunilha e o corante. E em uma terceira tigela, misture a farinha, o cacau, o bicarbonato e o fermento, todos peneirados.  Então vai intercalando a mistura dos molhados e o dos secos, na primeira mistura que já está na batedeira.

Bate bem tudo, até que a massa fique homogênea e inteira vermelha. Depois leve para assar, ou nas forminhas de cupcake ou em uma assadeira de bolo untada e enfarinhadas.

Se for em cupcakes, só preencha 2/3 da forminha, pois quando assa ele cresce e pode ultrapassar o tamanho e todos os cupcakes vão grudar na assadeira.

O certo é levar ao forno a 160°C por 30 a 40 minutos, mas eu tenho forno no mínimo a 180°C, então vai ter que ser nele mesmo. Tome cuidada, pois se assar muito, ele pode ficar marrom em vez de vermelho!

Recheio ou Cobertura

Bata a manteiga com a baunilha, até a manteiga ficar fofa. Adicione o açúcar de confeiteiro e bata bem até que fique bem condensado. Depois, desligue a batedeira e acrescente o cream chesse, misturando bem. Se quiser, depois pode adicionar o chocolate branco.

Livro Escola de Cozinha Doces e Mil-folhas de morango e amora


Eu acabei de ganhar o livro “Escola de Cozinha Doces” de presente da minha irmã! O livro de Francesca Badi e Licia Cagnoni traz diversas e deliciosas receitas, separadas em vários temas.

O livros é separado em: doces de forno & fritos (tortas, muffins, biscoito e tortinhas); doces de colher (pudins, mousses, cremes e semifredos); compotas & doces com fruta (geleias, compotas e frutas caramelizadas) e uma última parte de receitas que dá para fazer a partir de tudo que foi ensinado antes.

Todas as receitas são detalhadas e fotografadas passo a passo, para não ter como errar! As receitas ainda contam com observações e dicas muito interessantes.Outra coisa maravilhosa do livro é que ele vem com a orelha para não perder a página!

Para estreiar o livro, eu escolhi a receita de mil-folhas com morango! Essa mesma, estampando a capa que dá água na boca. Eu fiz algumas alterações: além dos morangos, eu incluí amora para deixar mais apetitoso e como eu tinha o dobro da massa folhada, resolvi separar em duas partes. A primeira eu cortei em vários retângulos (igual a receita pede), já o resto eu cortei só no meio e um super pedaço.

Bom, vamos a receitinha:

Do que preciso?

  • 3 gemas
  • ½ xícara (100 g) de açúcar
  • ½ xícara e duas colheres (80 g) de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de essência de baunilha (a receita original pede 1 envelope de baunilha em pó)
  • Raspas de 1 limão
  • ½ litro de leite
  • 175 g de retângulos de massa folhada pré-assada (se você preferir fazer um super pedaço, em vez de retângulos, apenas reparta a massa em duas)
  • 1 caixa de morangos
  • ½ caixa de amoras
  • Papel Manteiga

Como faz?

Em uma leiteira coloque as gemas, o açúcar, a farinha, a baunilha e as raspas de limão. Leve ao fogo baixo, acrescentando aos poucos o leite, sempre mexendo. Cozinhe a mistura até que fique consistente e depois deixe esfriar.

Abra a massa folhada e corte em retângulos de mesmo tamanho. Depois coloque em uma assadeira, coberta de papel manteiga e untada. Leve a massa ao forno a 180ºC e deixa assar em média de 30 minutos.

Depois de pronta e fria, recheie com o creme e as frutas cortadas e junte uma massa folhada na outra, como se fosse um sanduíche.

E bom apetite!

Mil folhas

Famous Foods & Drinks por Federico Mauro


Como ver uma maçã e não se lembrar da Branca de Neve? Ou ver uma macarronada e não pensar na Dama e o Vagabundo? O designer italiano Federico Mauro, conhecido por representar pessoas ou coisas famosas através de simples objetos, pensou nisso quando criou a sua série: Famous Foods & Drinks.

É simples, a série traz diversas imagens com alguma comida ou bebida que remeta a uma famosa série, personagem ou filme! Elegante e minimalista a coleção nos faz perceber como é fácil associar algo a um objeto, mostrando que às vezes o sujeito e objeto estão mais interligados do que imaginamos.

Além desse trabalho o designer já fez diversas outras coleções fantásticas, entre elas estão: Breaking Bad Stuff, Famous Guitars, Famous Shoes e Famous Eyeglasses! Para conferir o trabalho inteiro do Federico Mauro é só clicar aqui!

Carl Warner e suas Foodscapes


Adoro fotografar meus docinhos, é tão gratificante quando eles ficam prontos e lindos! Não há quem não goste de mostrar o seu trabalho pronto!

Agora, o fotógrafo britânico Carl Warner, levou isso a outro nível, criando paisagens só com alimentos e fotografando como se fosse à vista de uma cidade do interior ou o centro de Paris.

Sim, ele monta cuidadosamente cada cenário inteirinho com comidas, parece até um clipe da Katy Perry ou uma cena de João e Maria! Cada foto ainda tem um nome, como se fosse o nome do lugar do onde ele fotografou e a coleção toda se chama Foodscape, brincando com a mistura das palavras Food, que significa comida e landscapes, que é paisagens.

Candy Cottage

Crockerville

Raspberry River

Paris Boulevard

Cart & Balloons

White Chocolate Castle

Cabbage Sea

The Rialto Bridge

London Skyline

Salami River

Chinese Junk

Coralscape

Para ver mais fotos de Foodscapes ou outros trabalhos do fotografo, clique aqui!

Não dá uma fome ver essas fotos?

Review Batedeira KitchenAid Stand Mixer


Sempre me perguntaram porque eu fazia questão de uma KitchenAid, em vez de uma outra batedeira planetária. O que ela tinha de especial? Por que é a marca mais famosa? E a mais cara? Pois bem, agora que finalmente eu pude testar, posso responder essas perguntas!

O que ela tem de tão diferente assim?

Foto de divulgação

Um milhão de coisas, rs.

Primeiro são os batedores, que além daquele comum que vem já conhecemos, ainda é incluso mais dois, o batedor plano e o em forma de gancho.

O batedor comum é para massas que exigem incorporação de ar: ovos, pão-de-ló, merengues e etc. O plano serve para as massas mais pesadas: bolos, biscoitos, cupcakes… E o batedor tipo gancho é para massas mais pesadas ainda e que vão bastante fermento como o caso de pães, roscas, pizza e macarrão.

Ou seja, os dias de medo que sua batedeira não vai aguentar porque a massa é muito pesada acabaram!

A velocidade e os movimentos também são outros elementos favoráveis em relação as outras batedeiras. Ela têm 10 velocidades, permitindo que cada massa possa ser batida no melhor tempo adequado para a receita.

Por se tratar de uma planetária, ela faz tudo por você, então é só jogar os ingredientes lá e misturar. Não precisa parar de bater para adicionar novos ingredientes, assim a massa fica mais consistente e a mistura mais homogênea.

O barulho é outro diferencial! Sim, ainda existe uma barulho, mas beeem menor. Não é igual a maioria das batedeiras que fazem “brrrruuuuuummmbrumbrumbruuumm” e o som se assemelha a uma britadeira. O barulho tá mais pra um “zummmmm”, tipo só do motor ligado mesmo!

Existem os acessórios, que podem ser comprados a parte, que encaixam na batedeira e são simplesmente geniais! E isso com certeza, sempre será uma exclusividade especial da marca.

E é claro, o design! Temos que admitir, ela é lindíssima! A opção de cores e o formato é uma qualidade irreverente da marca.

Mas ainda assim, não é só de prós que um produto é feito! Acho que o grande problema, nem da batedeira em si e sim da falta de estrutura dos produtos em relação a venda nos Estados Unidos.

Aqui as cores são limitadas! Atualmente só é possível optar pela branca, prata, vermelha, cobre e a pink. Lá a uma diversidade infinita de cores: verde, azul, amarela, roxo, laranja, rosa bebê, azul bebê… Até há uma previsão de vir novas cores para cá no fim do ano, mas ainda assim não serão todas.

Como a pink (a que eu escolhi) é edição limitada, ela só vinha com a tigela de vidro, que é mais difícil de se trabalhar em relação a de inox. É claro, que é possível comprar separadamente depois a de inox, mas mesmo assim seria melhor fosse escolha do comprador a escolha do material da tigela.

E a grande reclamação de todos, é claro, em relação de preços. Aqui chega a custar mais que o dobro do preço do que nos EUA!  Você paga bem mais e ainda assim, você tem poucas opções de cores….

Por se tratar de um produto pesado, é beeem difícil comprar de fora, devido todas as burocracias alfandegárias e por questão de não caber na mala mesmo! Ainda, comprar de lá significa que depois não haverá assistência nem garantia. Ou seja, dá um medo né!

Ainda assim, se trata de um produto que dura a vida toda! Uma batedeira KitchenAind não é que nem um laptop que tem que ficar trocando de 5 em 5 anos e olha lá, ela tem uma grande durabilidade. Por isso, acredito que o investimento vale a pena!

Sem falar que é a coisa mais linda da cozinha né gente? Como não se apaixonar?

Foto de divulgação

Cobertura de Leite Ninho


Do que preciso?

  • 100 g de manteiga
  • 1/2 lata de leite condensado
  • 10 colheres de sopa de Leite em Pó
  • 1 colher de chá de emulsificante para sorvete
  • 1/2 caixinha de creme de leite

Como faz?

Bata a manteiga com o leite condensado na batedeira, até que fique bem homogêneo. Depois vai acrescentando as colheres de leite em pó, uma a uma. Acrescente o creme de leite e o emulsificante e misture bem.

Essa cobertura fica com uma ótima consistência para confeitar com bicos.

leite ninho

foto (1)

foto (2)

foto (3)

Bolo de Amarula com bicho de pé


Você gosta de licor do Amarula? Então que tal um bolo feito com ele?

Massa

Do que preciso?

  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1/2 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 pitada de sal
  • 100 g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente.
  • 1 xícara de açúcar
  • 2 colheres de sopa de licor de Amarula
  • 3 ovos
  • 2 xícaras de leite

Como faz?

Numa tigela, peneire a farinha, fermento e sal e reserve.

Em uma batedeira, coloque manteiga e o açúcar até ficar claro e fofo e depois coloque o licor e os ovos, um de cada vez, batendo bem após a adição.

Depois coloque a batedeira em velocidade baixa e junte a farinha e o leite intercalando em três adições e misture até ficar homogêneo.

Aí é só colocar a massa em uma assadeira untada média e levar ao forno por aproximadamente 20 minutos.

Recheio de Bicho de Pé

Do que preciso?

  • 1 lata de leite condensado
  • ¾ da lata de creme de leite
  • 3 colheres de sopa de pó para sorvete sabor morango
  • 2 colheres de sopa de manteiga

Como faz?

Leve tudo ao fogo médio e espere até desgrudar do fundo da panela. Depois é só cortar o bolo no meio de rechear e colocar também por voltar de todo o bolo.

bolo de amarula com recheio de bicho de pé